Concurso Vigilante Penitenciário – GO (DGAP): Edital para 2.524 vagas


 

O edital de número 005/2019 foi divulgado pela Diretoria Geral de Administração Penitenciária, a DGAP – GO, para um processo seletivo com 2.524 vagas disponíveis para Vigilantes Penitenciários Temporários (VPT’s).

2.287 das vagas disponibilizadas serão para candidatos do sexo masculino e as 237 restantes, para candidatas do sexo feminino. A única exigência para o preenchimento das vagas temporárias é que o candidato tenha o ensino médio completo.

O contrato para os candidatos aprovados será de um ano, sendo as vagas disponibilizadas temporárias.

Agente Prisional

Além do processo seletivo para vigilante penitenciário, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária também abriu inscrições neste ano (as inscrições foram abertas até 13 de outubro de 2019) para o concurso DGAP – GO para Agente Prisional, com 500 vagas disponibilizadas e remuneração de R$ 4.891,25.

As provas ainda acontecerão e serão aplicadas pelo IADES.

Informações sobre o processo seletivo

O processo seletivo preencherá vagas temporárias para vigilante penitenciário, que tem como responsabilidade dar apoio à segurança, custódia, assistência e ressocialização de presos, além também de disciplina, fiscalização, triagem e escolta.

A função recebe vencimento, gratificação de risco de vida e auxílio alimentação através de um salário de R$ 1.950,46 em uma jornada de 40h por semana, podendo ter regime de plantão aos sábados, domingos e feriados.

Como se inscrever

As inscrições foram abertas em 04 de outubro e se encerraram as 18h do dia 21 de outubro de 2019.
Os candidatos deveriam se inscrever através do site: www.escoladegoverno.go.gov.br/selecoes/concurso-e-selecoes.html com uma taxa de R$ 40,00 de inscrição.

Como se preparar para a prova

O processo seletivo será dado através de uma prova objetiva realizada em 01 de dezembro de 2019 em Goiânia ou Aparecida de Goiânia, Caldas Novas, Rio Verde, Cidade de Goiás, Formosa, Luziânia, Uruaçu e São Luís de Montes Belos.

As provas começaram a ser aplicadas às 14 horas e poderão durar até duas horas, com 30 questões objetivas valendo 1 ponto cada, organizadas da seguinte maneira:

Conhecimentos gerais – 10 questões de conhecimentos gerais no total, sendo 7 questões de língua portuguesa e 3 questões que abordam realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica do estado de Goiás e do Brasil de modo geral.

Conhecimentos específicos – Para conhecimentos específicos serão 30 questões objetivas no total, sendo 3 questões de direitos humanos, 3 questões de ética no serviço público, 4 questões de crimes contra a administração pública e 10 questões sobre a lei de execução penal.

Para realizar a prova o candidato deverá levar caneta esferográfica de tinta preta, com corpo transparente.

Para serem aprovados no processo seletivo, os candidatos deverão ter rendimento mínimo de 50% do valor total da prova.

O candidato só poderá sair do local de prova após passados 60 minutos de seu início. Para sair do processo seletivo com direito ao caderno de questões será necessário que o permanecimento do candidato no local de prova seja até os 30 minutos finais de aplicação da mesma.

Conteúdo da prova

Para conseguir aprovação através da prova objetiva, o candidato precisará estudar alguns conceitos. Dentre eles estão:
Conhecimentos gerais
Língua portuguesa –

  • Compreensão e interpretação de texto;
  • Emprego das classes de palavras;
  • Concordância verbal e nominal;
  • Ortografia;
  • Pontuação.

Realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica de Goiás e do Brasil de modo geral –

  • Formação econômica da cidade de Goiás: mineração no século XVIII, agropecuária nos séculos XIX e XX, estrada de ferro, modernização da economia goiana, transformações econômicas após construção de Goiânia e Brasília, industrialização, infraestrutura e planejamento;
  • Território goiano (vegetação, hidrografia, clima e relevo);
  • História política de Goiás (bandeirantes, colonização, coronelismo e oligarquia na república velha, revolução de 1930, aspectos políticos e administrativos de 1930 e dos dias atuais);
  • Aspectos da história sociocultural de Goiás (povo branco, indígenas, escravidão, cultura negra, movimentos sociais do campo, cultura popular goiana);
  • Atualidades.

Conhecimentos específicos
Ética no serviço público –

  • Ética e moral;
  • Ética, princípios e valores;
  • Ética e democracia (exercício da cidadania);
  • Ética e função pública;
  • Ética no setor público.

Direitos humanos –

  • Presidência da república;
  • Conselho Nacional de combate à discriminação;
  • Declaração universal dos direitos humanos.

Crimes contra a administração pública –

  • Dos crimes contra a administração pública (Artigos 312 ao 327 do Código Penal Brasileiro).

Empate

Caso ocorram casos de empate na nota final, o candidato que ocupará a vaga será com idade igual ou superior a 60 anos conforme determinado no Estatuto do Idoso. Com a persistência do empate, os critérios a serem seguidos serão:
1. Candidato que obtiver a maior nota na prova de conhecimentos específicos;
2. Candidato que obtiver a maior nota na prova de conhecimentos gerais;
3. Candidato mais velho.

Validade do processo seletivo

Este processo seletivo aplicado pela Diretoria Geral de Administração Penitenciária, a DGAP – GO terá o prazo de validade de um ano, contando a partir da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por período igual uma única vez.

Leave a Reply